Fundação Verde Herbert Daniel

1.O principal obstáculo a um desenvolvimento sustentado e a uma democracia plena no país é o cada vez mais baixo nível educacional e cultural das sucessivas gerações que passam pelo ou ao largo do sistema educacional vigente. A degradação do sistema educacional, sua incapacidade de formar cidadãos e também servir de base para uma valorização profissional adequada prejudica notavelmente a consolidação de uma sociedade solidária e de uma economia capaz de criar o máximo de valor agregado, o que depende de mão de obra qualificada.

São necessárias:

a) a educação das crianças para o pleno exercício da cidadania e a afirmação de uma cultura democrática de tolerância que estimule o convívio salutar das diferenças, afastando toda forma de opressão, discriminação e preconceito, que faça da solidariedade, do respeito aos direitos humanos e da defesa da natureza, valores permanentes da sociedade;

b) a recuperação e reabilitação da escola pública nos níveis primário, secundário e universitário, com um investimento no nível salarial e de formação e reciclagem permanente do professor;

c) a defesa do ensino público universitário e investimento na informatização, na educação à distância, estímulo a formas de educação comunitária e informal, em todos os níveis;

d) a defesa da universidade pública a serviço das transformações sociais, do apoio à comunidade e ao ecodesenvolvimento.

e) a defesa da moradia estudantil para todos os estudantes de nível de segundo e terceiro graus, nas capitais brasileiras e em cidades que se destaquem como pólos de formação educacional, visando o incentivo ao estudante brasileiro que deixa a sua terra natal em busca de uma formação profissional que contribuirá para o desenvolvimento do país.

2.SALVAR AS CRIANÇAS CARENTES: Uma política de salvação física e cultural de milhões de crianças abandonadas, principal problema social do Brasil, através da mobilização de recursos nacionais e internacionais e uma política de assistência local comunitária. Para tanto são necessárias:

a) a escolarização e assistência das crianças retiradas da rua pela rede comum de escolas públicas, dotada de verbas suplementar e pessoal especializado para promover a sua adaptação com assistência médica, alojamento e alimentação;

b) o apoio às iniciativas comunitárias e descentralizadas de apoio às crianças para retirá-las da rua: albergues, apoio a formas imediatas de geração de renda, formação profissionalizante, cultural, artística e lazer;

c) no caso de menores infratores, considerados de alta periculosidade, após a avaliação pertinente dos Conselhos Tutelares Municipais interdisciplinares, estes deverão ser internados em estabelecimentos especiais, dependentes do Ministério da Justiça, de pequeno porte e lotação restrita, sempre que possível próximos às comunidades de origem, e dotados de possibilidades de formação profissionalizante e recuperação;

d) a assistência médica especializada para as crianças de rua e para diversas campanhas educativas preventivas, entre elas a DST'S/AIDS;

e) combate ao abuso sexual, prostituição infantil e juvenil e o tráfico internacional de crianças com a atribuição de penas maiores para estes crimes, com sua inclusão no rol dos crimes hediondos.

Exibições: 311

Responder esta

Respostas a este tópico

Gostaria de sugerir:
1- que no item A de Salvar Crianças carentes fosse substituído o termo "alojamento" por "moradia"
Que tal trocar o termo sustentado por sustentável? Há uma significativa diferença. Desenvolvimento Sustentado é uma noção da economia que quer dizer o desenvolvimento que se mantém no tempo, mas não incorpora a perspectiva da sustentabilidade socioambiental, que deve ser a base para a renovação do programa do PV.
Concordo com a sugestão da Edna quanto à moradia.
Sugiro incluir também esforços para a erradicação do trabalho infantil, e trocar a terminologia do item c para adolescentes em conflito com a lei, e do item e para combate o abuso e a exploração sexual (ao invés de prostituição).
na letra b) do item 1 trocar a palavra reciclagem por aperfeiçoamento

na letra c) do item 1, penso que pelo menos a educação básica deve ser presencial, nosso país tem que, oferecer professores a todos os alunos, precisamos aumentar os investimentos na educação se quisermos um país melhor, devemos ter todo tipo de tecnologia a disposição de todos nossos alunos e até mesmo depois que eles não frequentarem mais os bancos escolares.
O cidadão que queremos deve ser crítico, ter consciência sócio ambiental e saber se mater atualizado.
Trago aqui o anceio de milhões de brasileiros preocupados com a educação de seus filhos, percebendo que o ensino está cada vez mais deficiente, e que seus profissionais estão aos poucos perdendo a direção da escola. Isso é o que está na boca do povo, o que vemos todos os pais reclamar. Trabalhar em cima dessa idéia não significa apenas melhorar o nível de nossa educação, mas também falar a mesma língua que o povo, pois é exatamente o que eles querem e anceiam ouvir. Com educação não se brinca, é preciso ter coragem para expor o problema e apresentar soluções reais e práticas.


Sugiro acrescentar ao ítem "1" a letra "f" e "g":


f) A avaliação anual dos alunos, podendo ser reprovados caso não atinjam a meta de aprendizado; com a criação de salas ou escolas especiais para alunos mais atrasados, onde através do acompanhamento psicológico diário e estímulo ao esporte, os mesmos receberiam todo um trabalho de recuperação.

g) A ampla autonomia e autoridade para os professores e demais profissionais advertir, suspender e expulsar os alunos que prejudiquem o aprendizado dos demais; os quais igualmente deveriam ser encaminhados à escolas especiais, para que não atrapalhassem o aprendizado dos outros colegas.
Tendo em vista o fraco desenvolvimento científico e tecnológico, além da inexistência de uma ponte entre as universidades públicas e nossas empresas, sugerimos a adoção de outra letra ao item "1".

h) o incentivo à pesquisa científica através de nossas universidades públicas, condicionando a liberação de verbas ao desenvolvimento de projetos para a indústria nacional.

Suas propostas estão sendo encaminhadas a convenção nacional do PV para atualiazação programática.

Adriana Ramos disse:

Que tal trocar o termo sustentado por sustentável? Há uma significativa diferença. Desenvolvimento Sustentado é uma noção da economia que quer dizer o desenvolvimento que se mantém no tempo, mas não incorpora a perspectiva da sustentabilidade socioambiental, que deve ser a base para a renovação do programa do PV.
Concordo com a sugestão da Edna quanto à moradia.
Sugiro incluir também esforços para a erradicação do trabalho infantil, e trocar a terminologia do item c para adolescentes em conflito com a lei, e do item e para combate o abuso e a exploração sexual (ao invés de prostituição).

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Administrador FVHD.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço